O verdadeiro espanto

Deixemos soprar em nós o vento forte do Espírito Santo, deixemos que aconteça ‘pentecostes’ nas nossas vidas e veremos como Ele é capaz de renovar, ainda hoje, a face da Terra! Para isso, rezemos com Libermann: “Espírito Santo, fazei-me escutar a vossa amável voz, refrescai-me com o vosso divino sopro. Quero ser para vós como leve pena, a fim de que o vosso sopro me conduza para onde quiser e eu não lhe ofereça a menor resistência”.

Os caminhos do testemunho

3º Domingo da Páscoa: Foi verdadeiramente de alto risco a decisão tomada pelo Ressuscitado de só se manifestar a alguns e de colocar nas suas mãos a divulgação do Seu triunfo sobre a morte! Aliás, já não tinha sido tarefa fácil convencê-los de que era Ele mesmo que se apresentava diante deles, com as marcas bem visíveis da paixão: até teve de comer diante deles! E, mesmo assim, a ‘volta’ só foi conseguida com a força do Espírito Santo, sobre eles derramado sob a forma de línguas de fogo.

Companheiros de viagem

Não é de mais transeuntes desses ‘caminhos de Emaús’ que o mundo de hoje precisa! Faltam, sim, homens e mulheres que iluminem os caminhos dos homens com a Luz da Ressurreição de Cristo, que lhes restituam a esperança e a alegria de viver, que sejam capazes de contagiar tudo e todos com a vida nova que jorra com abundância das fontes da Ressurreição!