Missionário do Espírito Santo. Coordenador do gabinete de Justiça e Paz da Congregação, em Roma.

A Santa Dulce dos Pobres

Roma está a abarrotar de gente por muitas razões. É uma cidade grande, há muito que ver, os turistas chegam aos milhares…mas há duas razões a acrescentar: decorre o Sínodo sobre a Amazónia e houve cinco canonizações: quatro santas e um santo, naturais de Brasil, Inglaterra, Índia, Itália e Suíça. E, para esta festa – uma canonização de um santo é sempre uma festa enorme – vieram pessoas destes e doutros países para encherem por completo a Praça de S. Pedro e ruas limítrofes.

A Amazónia ‘invadiu’ Roma

A Amazónia montou a tenda em Roma. As penas e as pinturas faciais encheram a Cidade Eterna. Sim, vive-se intensamente este Sínodo sobre a Amazónia e há muitas pessoas que vieram do sul da América para participar neste evento. Uns como ‘padres sinodais’ ou ‘convidados’. Outros para estar nos muitos acontecimentos organizados durante as três semanas sinodais.

Missão Extraordinária…

O Papa Francisco gosta de aproveitar todas as oportunidades para pôr a Missão cada vez mais no coração da Igreja. Os cem anos do primeiro grande documento missionário da Igreja, chamado ‘Maximum Illud’, publicado pelo Papa Bento XV, foi o pretexto. Assim, este Outubro é um Mês Missionário Extraordinário. E, sobre ele, já correu muito tinta.

Geração ‘Laudato Si’

É a nossa, tem que ser a nossa! A Mãe Terra está a gritar por socorro, mas quem vai pagar a factura dos atentados ecológicos somos nós, as gerações que hoje vivem sobre a face da Terra. E muitos de nós, cidadãos deste mundo, continuamos a dormir, a olhar para o lado como se nada se passasse, ou pior, como se nada fosse connosco!