Em Portugal desde 1867

A primeira comunidade da Congregação em Portugal é inaugurada, em Santarém, a 3 de Novembro de 1867. É formada por dois Padres e dois estudantes franceses. Com esta casa pretendia-se a formação de missionários para Angola. Por vários motivos, abandona-se o seminário de Santarém e assume-se uma nova obra em Gibraltar. Em 1872, por não corresponder aos seus objectivos, abandona-se o Colégio de Gibraltar e funda-se uma nova comunidade em Braga. Aos poucos a Província vai-se desenvolvendo e novas comunidades surgem: Sintra, Lisboa, Ponta Delgada. Só em 1901 é que a Congregação é oficialmente aprovada em Portugal, com sede em Lisboa. 

Em 1910, com a proclamação da República, dá-se a supressão e expropriação dos bens de todas as Congregações religiosas. Todas as nossas casas foram espoliadas, excepto a da Procuradoria das Missões, em Lisboa. Muitos procuram refúgio em Zamora, onde se abre uma escola apostólica.

Em 1919, o P. Moisés Alves de Pinho é nomeado Provincial de Portugal e encarregado de restaurar a Província Portuguesa. Esta magnífica obra de restauração terá Braga como ponto de partida. A 2 de Fevereiro de 1921, é erecta canonicamente a Província de Portugal.

Será uma fase de progressiva expansão e de surgimento de novas vocações e comunidades: Viana do Castelo, Régua, Porto, Silva (Barcelos), Coimbra, Torre d'Aguilha (S. Domingos de Rana)...

Fruto do desenvolvimento da Província Portuguesa e do trabalho de vários Padres e Irmãos de Portugal surgirá, em 1969, a Província de Espanha. Alguns anos mais tarde, 1982, é fundado no Brasil o distrito de Brasil Sudeste, formado por confrades de origem portuguesa.

150 anos de maravilhas

V Jornadas de Espiritualidade Missionária Espiritana, em Fátima

Renúncia Quaresmal de Lamego apoia Missão Espiritana

Na sua mensagem de Quaresma, D. António Couto apresentou o destino da Caridade quaresmal da Diocese: uma parte para o Fundo Solidário Diocesano e outra para apoiar a missão espiritana na Bolívia em Moçambique

Mês Espiritano: comunhão e missão

No dia 2 de fevereiro, os espiritanos celebram um dos seus fundadores: o P. Libermann. Em Portugal, o dia foi de encontro e reflexão, celebrando também o 100º aniversário do Ir. Tomás. Dias mais tarde, em Angola, o jovem espiritano João Paulo Freitas foi ordenado diácono. No...

100 anos de histórias, com Deus "sempre presente"

No seu 100º aniversário, o Ir. Tomás fala à Arquidiocese de Braga sobre o seu percurso como espiritano, sem deixar de falar no futuro.

P. José Maria de Azevedo Moreira

Natural de Mouquim, em Vila Nova de Famalicão, dedicou a sua vida ao serviço da formação em Angola e em Portugal. Partiu para o Pai na véspera do dia de Libermann, fundador dos espiritanos. Damos graças a Deus pela sua vida e missão, e rezamos pelo seu descanso, junto do Pai.

P. Amadeu Venâncio Pereira

Natural de Alfândega da Fé, o P. Amadeu foi missionário em Espanha, Angola e Canadá. O Senhor chamou-o a si no dia 27 de dezembro, com 85 anos de idade.

Missão com carimbo de Eternidade

O P. José Manuel deixou um enorme testemunho de fé e missão. A herança que nos lega constitui para todos uma grande responsabilidade.

Irmão Venâncio (Armando Lourenço)

Numa vida simples, humilde e abnegada, fortalecida por grande apego à oração, viveu a consagração missionária na Congregação do Espírito Santo até aos 84 anos de idade, quando o Senhor da Messe o chamou para o bem merecido repouso na Casa do Pai.

«Missão sem fronteiras»

Nota Pastoral da Conferência Espiscopal Portuguesa sobre os Missionários do Espírito Santo nos 150 anos da sua presença em Portugal.

Peregrinação Jubilar

LIAM da Diocese de Santarém peregrina até à Porta Santa da sua Sé, evocando os 150 anos de presença dos espiritanos em Portugal. Foi ali que nasceu a primeira comunidade espiritana no nosso país.