Espanha

O nome Espanha deriva de Hispânia, nome com o qual os romanos designavam geograficamente a península Ibérica. O nome Ibéria era o que os gregos davam à península. O território espanhol inclui ainda as ilhas Baleares, no Mediterrâneo, as ilhas Canárias, no oceano Atlântico, próximas da costa Africana e duas cidades autónomas no norte de África, Ceuta e Melilla, que fazem fronteira com o Marrocos. Com uma área de 504 030 km2, a Espanha é, depois da França, o segundo maior país da Europa Ocidental e da União Europeia.

O brasão espanhol indica os antigos reinos da Espanha: Castela, Leão, Navarra e Aragão. As duas colunas do brasão representam as colunas de Hércules, que são os dois promontórios (Gibraltar e Ceuta) no Estreito de Gibraltar. A fita vermelha com a inscrição “Plus Ultra”, refere-se às posses da Espanha do além-mar.

De acordo com um estudo de 2015, cerca de 68% dos espanhóis classificaram-se como católicos romanos, 3,8% como aderentes de outras religiões (incluindo islamismo, protestantismo, budismo etc.), e cerca de 25% como ateus ou não religiosos.

Espiritanos em Espanha

Apresença espiritana em Espanha foi feita de um modo progressivo, com pequenos passos que, pouco a pouco, levaram à fundação da Província Espanhola. O primeiro contacto da Congregação do Espírito Santo com Espanha deu-se através da Província de Portugal, que em 1870, no Colégio de S. Bernardo em Gibraltar, uma experiência que durou dois anos. No período de 1913 a 1920, em Zamora, na Academia de Línguas de San Atilano, a Província de Portugal estabeleceu um pequeno escolasticado. Em 1903, Mons. Le Roy. Superior geral, esteve dez dias nos arredores de Saragoça, tentando fundar a Congregação no Reino, mas a incerteza de que a obra teria sucesso levou ao adiamento do objetivo da missão. 

O estabelecimento da Congregação em Espanha só se viria a realizar em 1951, tendo o Capítulo Geral de 1950 confiado à Província Portuguesa essa missão. Nascia assim a Obra de Espanha, ligada à Província Portuguesa. A primeira casa foi em Madrid, na Rua Joaquim Garcia Morato, nº 117 (Santa Engrácia). Em 1952, se começou na Rádio Intercontinental de Madrid, a emissão radiofónica espiritana semanal, com o título Madrid-Africa – 30 minutos. Durante cerca de 25 anos este programa, que depois tomou o título de Quinze minutos missionários, tornou a Congregação conhecida em toda a Espanha. Em 1953, estabeleceu-se como casa provincial, a casa adquirida na Calle de los Olivos. A 21 de fevereiro, por decisão do Conselho Geral, foi criada a Província de Espanha, separando-se da Província de Portugal. Ao longo dos anos a Província de Espanha foi um ponto de referência obrigatório para o dinamismo e criatividade de toda a Congregação, sendo relevante as equipas de leigos e associados que formou e enviou para diversos pontos da missão espiritana e a disponibilidade dos membros desta província em partir para qualquer missão. 

A Missão Hoje

Presentemente a presença espiritana em Espanha é pequena, fruto da crise de 1968 que deixou marcas que ainda permanecem. A Província Espanhola é constituída por 5 comunidades: 

Madrid – Comunidade Provincial, Comunidade de Formação Espiritana e Comunidade de Pastoral Paroquial.

Córdoba – Comunidade de Animação Missionária.

Aranda de Duero (Burgos)- Comunidade de Animação Missionária.

Estando estas comunidades comprometidas na Justiça e Paz, animação de grupo de leigos, pastoral paroquial, animação missionária e vocacional. 

 

Saiba mais sobre a presença em Espanha na História da Província Portuguesa:

No news available.