Novena ao Espírito Santo

O P. José Manuel Sabença foi um missionário do Espírito Santo. Partiu para o Pai em dezembro de 2016. Era Conselheiro Geral dos Espiritanos.

Em Roma, onde trabalhava, recolhia-se diariamente em oração na pequena habitação onde Francisco Libermann, fundador dos espiritanos, viveu quando, naquela cidade, aguardava com confiança que o seu sonho de fundar uma congregação missionária se materializasse.

As orações que aqui propomos são de Francisco Libermann, e são lidas pelo P. José Manuel Sabença no interior daquela habitação.

Oração pela beatificação do Venerável P. Libermann

Pai Santo, que sois admirável no vosso amor, concedei-nos a graça de ver confirmado pela Igreja o belo testemunho de fé e de santidade que Libermann nos deixou. E assim, iluminados pelo seu testemunho missionário, nos sintamos impelidos pelo Espírito a proclamar a Boa Nova da Salvação com renovado ardor. Concedei-nos, vos pedimos, pelo Sagrado Coração de Maria, a sua beatificação e as graças que por sua intercessão imploramos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amen

1. O Espírito de Deus me consagrou... (Lc 4,18-19)

«Sede santos como Jesus foi santo. É o único meio de resgatar, de santificar as almas. Que o Espírito de Jesus Cristo anime todos os nossos atos: que Ele forme todos os sentimentos da nossa alma. (...) Que Ele comunique ao nosso coração a doçura e a humildade de que o divino Mestre nos deu o exemplo»

(N.D. XIII, 143).

2. O Paráclito ensinar-vos-á tudo (Jo 14, 26)

«Santo e adorável Espírito, fazei-me escutar a vossa amável voz, refrescai-me com o vosso divino sopro. Quero ser para Vós como leve pena, a fim de que o vosso sopro me leve para onde quiser e eu não lhe ofereça a menor resistência»

(C.S.J. 86).

3. Conduzidos pelo Espírito de Deus (Rm 8, 14)

«Após o nosso batismo, o Espírito Santo habita em nós de uma maneira viva e vivificante; está em nós a fim de ser, em nós, o princípio de todos os movimentos da nossa alma. A nós, o deixar- nos impressionar e influenciar por Ele, e seguir mais ou menos as suas santas impressões (...). Quanto mais o Espírito Santo se torna o princípio dos movimentos da nossa alma, mais influi nos nossos sentimentos e disposições, mais a sua vida é perfeita em nós e mais santos somos»

(C.S.J. 82).

4. Se vivemos pelo Espírito, caminhemos segundo o Espírito (Gal 5, 25)

«Procura ter sempre o espírito livre, alegre, aberto. Esta abertura de espírito e de coração é indispensável para adquirir o verdadeiro espírito interior; é preciso que sejas aberto, simples e doce com todos...»

(L.S. II, 341).

«Ó Deus, que nos vivificais com o vosso Espírito, uni-nos a Vós, sem que, da nossa parte, façamos outra coisa senão dispor-nos, e, estando dispostos, não resistirmos»

(E.S. 480).

5. Não contristeis o Espírito Santo de Deus (Ef 4, 30)

«Não trabalhes com violência, não te esforces para te unir mais ou menos perfeitamente a Deus. A união da nossa alma com Deus é obra de Nosso Senhor e não nossa; é o divino Espírito que a deve operar em nós (...) segundo os desígnios de Deus sobre nós e segundo a nossa fidelidade em corresponder. (...) Mantém sempre o espírito numa grande disposição de doçura e humildade. Não o deixes nunca azedar e endurecer»

( N.D. III, 102).

6. O fruto do Espírito é Amor (Gal 5, 22)

«Se Nosso Senhor nos dá o Espírito Santo, não é para que vivamos, mesmo em parte, segundo o nosso; Ele deve ser o nosso guia, o nosso amor, o nosso tudo. Sendo o amor de Deus, por essência a qualidade própria do Espírito, segue-se que tudo em nós deve proceder deste amor, ser por ele acompanhado e ir direto a Deus. Ele foi-nos dado para ser a vida da nossa alma...»

(ES.S., 79).

7. Cheios do Espírito Santo (At 2, 4)

«Que o Espírito Santo encha a tua alma a fim de nela ser a tua consolação, a tua alegria, a tua luz e o teu amor! Nosso Senhor enviou-nos o seu divino Espírito para que Ele seja a nossa vida, opere em nós todas as perfeições da santidade que operou em Nosso Senhor. (...) Qual não deve ser a nossa santidade, se formos fiéis em escutar interiormente o divino Espírito, se formos dóceis em seguir os seus movimentos!»

(LS II, 407).

8. O Espírito libertou-me (Gal 5, 1)

«Põe só em Deus a tua confiança; reconhece diante d'Ele a tua pobreza e incapacidade. Espera tudo da sua grandíssima misericórdia: o Espírito sopra onde quer. Quando este fogo devorador vem a nós, parece que deveria reduzir-nos a cinzas, mas não, não o faz. No extremo do seu amor, deseja transformar- nos e mudar-nos no seu próprio amor; quer tornar-nos um com Ele, no Pai»

(LS I, 51).

9. O Espírito Santo descerá sobre ti, Maria (Lc 1, 25)

«Ó minha Mãe, dignai-vos aceitar a oferta que vos faço de mim; dai-me ao Espírito Santo, vosso bem-amado Esposo; quero devotar-me e consagrar-me inteiramente a Ele e ao vosso Imaculado Coração. (...) Abro o meu coração e abandono-me ao divino Espírito, para que Ele o encha, o possua e nele aja como soberano Mestre e Senhor; guiado por Ele, vou espalhar o seu santo amor».

(N.D. X, 499)