Consagrados ao Espírito Santo

A Congregação do Espírito Santo nasceu no dia 27 de maio de 1703. Era domingo de Pentecostes. Não foi por mera coincidência, e revela o lugar que o Espírito Santo ocupa na nossa vida e na nossa missão.

"Desde as origens da nossa Congregação que o Espírito Santo é central na nossa espiritualidade e na nossa visão da missão. No domingo de Pentecostes de 1703, o pequeno grupo de estudantes se reuniu na capela lateral de Santo Étienne des Grès em Paris, à volta do seu mentor e líder, Cláudio Poullart des Places, e se dedicaram eles próprios ao serviço do Espírito Santo e de Maria concebida sem pecado. Os Regulamentos desta pequena comunidade, mesmo sem ser reconhecida canonicamente, estipulavam que «Todos os estudantes adorarão de modo especial o Espírito Santo, a quem foram particularmente consagrados»"

P. John Fogarty, Superior Geral

Quais são os sinais da presença do Espírito Santo na minha vida e ministério?

Esta questão foi lançada a todos os espiritanos, no sentido de ajudar a abrir o coração a esta presença fecunda e regeneradora. Até mesmo as contrariedades na nossa vida e missão se tornam muitas vezes fecundas e dão novo alento à missão:

O Espírito Santo manifesta-se nos outros, na diferença, na diversidade, na possibilidade de trabalharmos em conjunto e de irmos ao encontro de outras culturas:

Muitas vezes, é precisamente junto dos pobres a quem vamos anunciar o Evangelho, que encontramos essa presença que nos dá alegria e energia:

“A pessoa a quem está consagrado um Instituto não é somente um termo de referência ou a expressão de uma devoção particular. É sobretudo um sinal de pertença, um nome que exprime uma síntese de vida, o coração de uma espiritualidade inspirada pelo Senhor.  Desde o início da sua longa história, os Espiritanos foram consagrados ao Espírito Santo e a Maria. O seu primeiro fundador. Claude-Francisco Poullart des Places, abriu o seu seminário e a sa comunidade no dia de Pentecostes de 1703, diante da estátua de Nossa Senhora do Bom Sucesso, a Virgem Negra de Paris; o segundo fundador e restaurador, o P. Francisco Libermann, inaugurou a sua Congregação, em 1841, diante da imagem de Nossa Senhora das Vitórias, em Paris também; por ocasião da fusão dos dois institutos, em 1848, descobriu-se que era a mesma mística que os animava. Tal mística permaneceu, através dos tempos, o coração da vida apostólica dos Espiritanos. A nova Regra de Vida, aprovada no Pentecostes de 1987, veio confirmá-la para  a geração atual dos tempos modernos”

Alphonse Gilbert, Cahiers Spiritans nº 22,  p. 46

 

Veja o vídeo completo, onde vários membros da família espiritana respondem às questões:

  • O que significa para mim ser membro da Congregação do Espírito santo?
  • Quais são os sinais da presença do Espírito Santo na minha vida e ministério?