L.I.A.M.

Somos um Movimento Missionário de cristãos leigos que, reunidos em grupo e inseridos nas comunidades paroquiais, se dedicam à Animação Missionária, à dinamização/sensibilização desta dimensão da vida dana igreja local e ao apoio à missão Ad Gentes.

Fundado a 13 de Maio de 1937, em Fátima, “visando despertar a adormecida consciência missionária coletiva e mobilizar a generosidade cristã a favor da atividade missionária da Igreja”.

Um movimento animado pelos Missionários do Espírito Santo e com aprovação da Conferência Episcopal Portuguesa.

Fundamentos

  • Toda a Igreja é Missionária. Toda a Paróquia é missionária, porque está ligada ao desígnio de amor de Deus Pai que, por amor, envia o Filho; o Pai e o Filho enviam o Espírito Santo sobre a Igreja nascente e, por conseguinte, esta é enviada em Missão.

  • Ide, Anunciai e Fazei Discípulos. Esta é a razão de ser da Igreja: estar ao serviço da Evangelização de todos os povos e culturas.

 “A causa missionária deve ser para cada crente, tal como para toda a Igreja a primeira de todas as causas.” 

João Paulo II

  • O Concílio Vaticano II pôs em evidência de modo especial como seja próprio de cada batizado e de todas as comunidades cristãs o dever missionário, o dever de alargar os confins da fé: «Como o Povo de Deus vive em comunidades, sobretudo diocesanas e paroquiais, e é nelas que, de certo modo, se torna visível, pertence a estas dar também testemunho de Cristo perante as nações» (Decr. Ad gentes, 37)

  • Todo o cristão é missionário, pois todos somos chamados e todos somos enviados.

“A Igreja e cada cristão não podem esconder nem guardar para si esta novidade e riqueza, recebida da bondade divida para ser comunicada a todos os homens.” 
João Paulo II

  • Juntos e em Comunhão. Todos os cristãos têm o direito de se associarem em grupos, em vista a uma melhor cooperação e ação missionárias.

“Os cristãos têm o direito de se empenharem individualmente ou reunidos em associação para que o anúncio da salvação seja, acolhido por todos os homens em qualquer lugar.” 
João Paulo II in RM, 71

Razões de ser

  • O dever da Animação Missionária, em todas as comunidades eclesiais: “As igrejas locais insiram a Animação Missionária como elemento fulcral na pastoral ordinária das Dioceses e Paróquias, dos movimentos e grupos.” João Paulo II, RM nº 86

  • “Torna-se necessário também fazer surgir na Igreja Portuguesa Centros Missionários Diocesanos (CMD) e Grupos Missionários Paroquiais (GMP) para que em sintonia com as Obras Missionárias Pontifícias e os Institutos Missionários, possam fazer que a Missão universal ganhe corpo em todos os âmbitos da pastoral e da vida cristã.” (Bispos Portugueses)

“O impulso missionário é um sinal claro da maturidade de uma comunidade eclesial.” 
Bento XVI

“Convido toda a Igreja, Bispos, Presbíteros, conselhos pastorais, cada pessoa e cada grupo responsável na Igreja a dar o devido relevo à dimensão missionária nos programas pastorais e formativos, sentindo que o próprio compromisso apostólico não é completo, se não incluir o propósito de «dar também testemunho perante as nações», perante todos os povos.” 
Francisco (Mensagem Dia Mundial das Missões 2013)

Para que somos?

  • Vocação à santidade: “A Espiritualidade da LIAM procura realizar a vocação batismal de cada um dos seus membros em ordem à Santificação pessoal e ao Apostolado.”

  • Aprofundamento da fé: Catequese de adultos para a renovação das comunidades cristãs.

  • Crescimento espiritual: vivência de uma espiritualidade cristã missionária.

  • Realização da Vocação missionária:

    • Colaborar e promover o espírito e dinamismo missionários do Povo de Deus.
    • Promover as Vocações de especial consagração: sacerdotais, religiosas e missionárias.
    • Colaborar e promover a comunhão entre as igrejas e a cooperação missionária através de: Oração, cooperação material e voluntariado.
    • Despertar e colaborar nas situações missionárias locais: doentes, idosos, pobres.

O que fazemos?

  • Oração: individual e comunitária: Eucaristia mensal; cadeias de oração; vigílias missionárias; retiros.

  • Formação: estudo mensal de temas, leituras e revistas missionárias; cursos, encontros.

  • Ação/Compromisso: feiras missionárias; campanhas de solidariedade; ações missionárias na comunidade paroquial; venda da editorial missionária; apoio a seminaristas; ações de voluntariado; tudo o que a fantasia da caridade possa inventar…