É evidente que sois uma carta de Cristo, confiada ao nosso ministério, escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo

2 Cor 3, 3

A Família Espiritana

Hoje falar da Congregação do Espírito Santo e da missão que lhe está confiada é olhar toda a família alargada que assume a sua espiritualidade e missão. Essa evolução aconteceu ao longo das décadas, à medida que a Igreja foi discernindo as intuições do Espírito Santo e a teologia lhe formulou a doutrina adequada. O movimento de renovação missionária, lançado por Pio XI no início do século XX, e mais tarde a renovação teológica e clarificação do Concílio Vaticano II que recentrou a vocação de todos a partir do Batismo, criaram as condições para que religiosos, padres e leigos se sentissem corresponsáveis da mesma missão. Esta família alargada, partilhando a mesma espiritualidade e sentindo-se igualmente missionária, tem, no entanto, graus de pertença diferentes.

Em Portugal, a Família Espiritana é composta por:

Padres e irmãos,

que se consagram para toda a vida num Instituto Religioso e professam os votos de Pobreza, Castidade e Obediência. Vivem nas 11 comunidades existentes em Portugal ou nas comunidades dos países para onde foram enviados em missão. Dos cerca de 120 consagrados, 100 são padres e 20 Irmãos.

Irmãs Espiritanas.

Fundadas em França, em 1921, por Eugénia Caps, são inspiradas pelo mesmo carisma e espiritualidade missionários de Francisco Libermann. Estão presentes em 19 países, na Europa, África, América e Ásia. Em Portugal têm 5 comunidades.

Leigos Associados.

Assumem a sua condição laical e missionária que brota do batismo e estabelecem um compromisso temporário com a Congregação que lhes indica uma missão específica onde concretizam a sua vocação missionária. Em Portugal os Leigos Associados atualmente são 9.

Fraternidades

são grupos de leigos que a partir das fontes espiritanas refletem e rezam a espiritualidade comum da Congregação. Reúnem-se regularmente em cenáculos de oração e partilha. Há sete Fraternidades em Portugal.

LIAM

(Liga Intensificadora da Ação Missionária). É um dos movimentos laicais mais antigos em Portugal. É formado por grupos de inserção paroquial que se dedicam à Animação Missionária, à oração e ao apoio à missão além-fronteiras. A sua principal missão é ajudar as paróquias onde se inserem a assumir a vocação missionaria. Foi criado em 1937 “visando despertar a adormecida consciência missionária coletiva e mobilizar a generosidade cristã a favor da atividade missionária da Igreja”. Atualmente há cerca de 300 grupos. Cada grupo tem a sua direção, há uma coordenação nacional e são assistidos pelos missionários espiritanos.

JSF

(Jovens sem Fronteiras). São grupos de inserção paroquial formados por Jovens católicos que partilham com os espiritanos a espiritualidade e a paixão pela missão. Fundados em Portugal em 1983, têm como lema “estar perto dos que estão longe, sem deixar longe os que estão perto” e realizam ações de formação e espiritualidade, campanhas de solidariedade bem como experiências de missão em Portugal (Semanas missionárias) ou em outros países (Pontes missionárias). Há cerca de 30 grupos em Portugal. No seio deste movimento nasceu também a ONG Sol sem Fronteiras.

MOMIP

(Movimento Missionário de Professores). Como o nome indica, este movimento nascido em 1962 congrega professores que querem viver a sua vocação missionária no ambiente profissional em que se inserem. Tem como objetivos dedicar-se à animação missionária de professores e alunos nas escolas; desenvolver voluntariado missionário; apoiar a formação de missionários; promover o intercâmbio entre culturas.

ASES

(Antigos Seminaristas do Espírito Santo). É uma associação que desde 1958 reúne aqueles que passaram pelos seminários espiritanos e querem manter esse vínculo. Realizam encontros regulares e regionais que mantêm viva a memória da formação intelectual, humana e espiritual que marcou as suas vidas, apoiam projetos missionários e de solidariedade para com a missão espiritana.

CESM

Espaço de aprofundamento da fé e da vida espiritual numa perspectiva de comunhão eclesial e de Missão.

Voluntariado Missionário Espiritano

Forma jovens cristãos para experiências de voluntariado missionário.

CEPAC

Obra espiritana de apoio a imigrantes e refugiados

Sol Sem Fronteiras

Uma ONGD, nascida em 1993, com o objetivo de promover os ideais da fraternidade e da solidariedade entre povos e particularmente entre jovens de países diferentes.

Anima Una

Instituição particular de solidariedade social que pretende apoiar a Terceira Idade e respetivas Famílias protegendo os cidadãos na velhice e invalidez.

Intra-rail missionário

Do Alentejo ao Algarve, a missão rolou sobre carris. Oito jovens de de várias regiões do país levaram o seu testemunho de fé. "E foi tudo tão bom!"

Semana Missionária na Trofa

Jovens Sem Fronteiras deixaram a sua marca na Trofa. Na hora da despedida não faltaram sorrisos, lágrimas e palavras de gratidão.

Convívio intergeracional no lar Anima Una

Jovens da Ação Católica Rural, desafiados pelo Papa Francisco a “trocar o sofá pelas sapatilhas”, visitaram os utentes do lar Anima Una durante o seu campo de férias.

O Sol, hoje, brilha mais forte em Cuntum Madina

Durante a Ponte 2014, na Guiné-Bissau, os jovens voluntários identificaram necessidade urgente de um refeitório e uma cozinha em Cuntum Madina, na Guiné-Bissau. Hoje, estão construídos e equipados, e as formações necessárias para garantir a sustentabilidade do projeto foram...

Missão em Agosto

P. Miguel Ribeiro e Inês Prata falam à Agência Ecclesia sobre as atividades de verão dos Jovens Sem Fronteiras

A ousadia da Missão sem Fronteiras

Semana Missionária em Arcozelo - Ponte de Lima

JSF do Sul enviados em Missão

Os Jovens Sem Fronteiras do sul reúnem-se, todos os meses, para rezar, na Capela do Centro Comercial Colombo, em Lisboa. Antes das atividades de verão, a oração transformou-se numa Missa de Envio, presidida pelo recém-ordenado P. António Mosso

P. Luís Rafael, JSF

Luís Rafael era seminarista quando conheceu os Jovens Sem Fronteiras. Sete anos depois, é sacerdote diocesano. É feliz, e "culpa" também a Família Espiritana por isso.

Com Maria, na Esperança e na Alegria

Foram milhares os peregrinos da Família Espiritana, a 1 e 2 de Julho. Este ano acrescia a celebração dos 150 anos da chegada dos Espiritanos a Portugal. O lema do Jubileu, ‘Alegres na Esperança’ esteve presente nos grandes momentos da peregrinação.

Superior Geral na Peregrinação da Família Espiritana

O P. John Fogarty, Superior Geral dos Missionários do Espírito Santo, fez questão de estar presente na Peregrinação da Fátima da Família Espiritana, neste ano em que a Congregação celebra 150 anos de presença em Portugal. Publicamos aqui a sua homilia, na Missa de Sábado, dia 1...