Festa da Missão

Estamos a preparar uma nova edição do cancioneiro da Família Espiritana, aumentada e corrigida, com um novo rosto e um formato mais prático. Vai ter também um fim solidário muito concreto.

A Alegria da Missão exige Festa. Os gritos sucessivos do Papa Francisco são para tomar a sério: ‘Não deixemos que nos roubem a alegria da evangelização!’ (EG nº83). E mais: a Família Espiritana celebra, em 2017, os 150 anos da chegada dos primeiros Missionários a Portugal. Grande Jubileu!

Desde o início do milénio que a Família Espiritana canta ao ritmo da ‘Festa da Missão’. A colectânea foi-se construindo ao longo de décadas, com a animação litúrgica e pastoral de Eucaristias, Retiros, Encontros, Reuniões, Pontes, Semanas Missionárias, Peregrinações, Celebrações…

A segunda edição, mesmo grande, esgotou há muito tempo. E, daí para cá, são insistentes as vozes que se levantam para perguntar pela ‘Festa da Missão’ ou, quando a sabem esgotada, a pedir nova edição, corrigida e aumentada. Aí está ela, com novo rosto, novos cânticos e orações bem como apresentada num novo formato.

Onde se nota mais a mudança é na apresentação com argolas. Há muito que os tocadores e os cantores diziam que ‘com argolas é mais prático!’. E aí está esta nova versão que poderá ser modificada quando e como se achar mais conveniente. A verdade é que tem de ser a prática a apontar os caminhos ao futuro. Não há voz mais sábia que a da experiência prolongada.

Como fruto de uma longa sementeira, a edição da ‘Festa da Missão’ em tempo de Jubileu lança um desafio a jovens e menos jovens para se dar vez e voz ao Papa Francisco que nos desafia a ir pelo mundo anunciar a ‘Alegria do Evangelho’, a ‘Alegria do Amor’, a ‘Alegria da Missão’.