Sonhar acordado?

Querido Pai, desperta os jovens da sonolência, do comodismo e da indiferença; continua a chamar, de dia e de noite, muitos jovens para que a tua boa nova seja anunciada, para que o amor reine na vida das pessoas, para que a justiça e paz vençam a guerra e a indiferença.

Querido Pai que estás no céu, sinto que me chamas de noite e de dia!

Por vezes, durante o sono reconfortante da noite, sinto que me chamas: “Hugo… Hugo…”!? Acordo sobressaltado. Que voz será esta? Quem me chama? O que queres de mim? Sou como Samuel… Nesse momento procuro unir-me espiritualmente aos que sofrem e precisam de conforto, aos que estão doentes nos lares e hospitais ou aos sem-abrigo, enquanto lá fora a noite avança fria e escura.

Durante o dia, faça sol ou chuva, são muitos os que me ligam ou batem à porta para pedir algum tipo de ajuda; os que me interpelam no caminho e dizem: “padre, tem um minuto para mim?”; ou então, aqueles que não dizem nada, porque não podem ou não se sentem com forças para isso, mas no fundo sei o que eles precisam. E também aí me sinto como Samuel: “que queres de mim”?

Realmente, querido Pai, sinto-me pequeno, frágil, quase insignificante perante os enormes desafios da missão hoje. É impossível dizer sempre: “sim”! Continuo a sonhar… e isso faz-me caminhar! Em cima da mesa de trabalho, no meu escritório, tenho um objecto com uma frase gravada: “Sou feliz porque a vida é partilhar”. Gosto muito! Sim, sou feliz na tua presença; sou feliz porque me chamas a seguir-te como discípulo missionário; sou feliz porque sei que estás comigo. Mas partilhar o quê? O Tempo? A Fé? A palavra de Deus? A Vida? Sim, tudo o que sou e tenho.

Vejo que à minha volta há pessoas, jovens e menos jovens, homens e mulheres, que acreditam nos sonhos e têm o mesmo desejo, responder ao Teu convite e dizer sim. Mas às vezes falta a coragem para avançar, sem olhar para trás, sem medo e entrar nesta aventura de ser cristão que vive de verdade a sua fé, de quem sabe que esta missão não é “minha”.

Querido Pai, desperta os jovens da sonolência, do comodismo e da indiferença; continua a chamar, de dia e de noite, muitos jovens para que a tua boa nova seja anunciada, para que o amor reine na vida das pessoas, para que a justiça e paz vençam a guerra e a indiferença.

Amigo/a, faz esta pergunta a Deus: “que queres de mim”?

Últimas

A melhor apólice

Mesmo que no nosso tempo se multiplicam as propostas de seguros contra todos os riscos, convém não...

Silêncio

Um filme de Martin Scorsese, adaptação de um romance de 1966 escrito pelo japonês Shusaku Endo, que...

As sufragistas

Mais uma edição da tertúlia "Um filme, uma provocação", promovida pelo CESM. A próxima edição é...

Verso... e o reverso

O Papa Francisco tem lugar cativo no "verso" do jornal Ação Missionária, por Arminda Camati. Desta...

Escolhas audazes

Sínodo dos Bispos, a realizar em 2018, tem como tema "Os jovens, a fé e o discernimento vocacional"....