Sonhar acordado?

Querido Pai, desperta os jovens da sonolência, do comodismo e da indiferença; continua a chamar, de dia e de noite, muitos jovens para que a tua boa nova seja anunciada, para que o amor reine na vida das pessoas, para que a justiça e paz vençam a guerra e a indiferença.

Querido Pai que estás no céu, sinto que me chamas de noite e de dia!

Por vezes, durante o sono reconfortante da noite, sinto que me chamas: “Hugo… Hugo…”!? Acordo sobressaltado. Que voz será esta? Quem me chama? O que queres de mim? Sou como Samuel… Nesse momento procuro unir-me espiritualmente aos que sofrem e precisam de conforto, aos que estão doentes nos lares e hospitais ou aos sem-abrigo, enquanto lá fora a noite avança fria e escura.

Durante o dia, faça sol ou chuva, são muitos os que me ligam ou batem à porta para pedir algum tipo de ajuda; os que me interpelam no caminho e dizem: “padre, tem um minuto para mim?”; ou então, aqueles que não dizem nada, porque não podem ou não se sentem com forças para isso, mas no fundo sei o que eles precisam. E também aí me sinto como Samuel: “que queres de mim”?

Realmente, querido Pai, sinto-me pequeno, frágil, quase insignificante perante os enormes desafios da missão hoje. É impossível dizer sempre: “sim”! Continuo a sonhar… e isso faz-me caminhar! Em cima da mesa de trabalho, no meu escritório, tenho um objecto com uma frase gravada: “Sou feliz porque a vida é partilhar”. Gosto muito! Sim, sou feliz na tua presença; sou feliz porque me chamas a seguir-te como discípulo missionário; sou feliz porque sei que estás comigo. Mas partilhar o quê? O Tempo? A Fé? A palavra de Deus? A Vida? Sim, tudo o que sou e tenho.

Vejo que à minha volta há pessoas, jovens e menos jovens, homens e mulheres, que acreditam nos sonhos e têm o mesmo desejo, responder ao Teu convite e dizer sim. Mas às vezes falta a coragem para avançar, sem olhar para trás, sem medo e entrar nesta aventura de ser cristão que vive de verdade a sua fé, de quem sabe que esta missão não é “minha”.

Querido Pai, desperta os jovens da sonolência, do comodismo e da indiferença; continua a chamar, de dia e de noite, muitos jovens para que a tua boa nova seja anunciada, para que o amor reine na vida das pessoas, para que a justiça e paz vençam a guerra e a indiferença.

Amigo/a, faz esta pergunta a Deus: “que queres de mim”?

Últimas

Férias culturais

No período de férias proponho um passeio cultural com a família à Villa Romana de Pisões, situada na...

Deus desconcertante

19º Domingo do Tempo Comum. É importante que, num tempo em que somos constantemente bombardeados por...

É proibido reclamar

Este foi um dos últimos pedidos do Papa Francisco quando iniciou as suas férias de verão.

Bem-vindos ao Planalto

Ouvi estas palavras há precisamente 20 anos. O planalto é o angolano. Zona fértil, que se eleva a...

Remédio para o stress

17º Domingo do Tempo Comum. Neste tempo de férias, a grande preocupação é descansar, é aliviar do...