Peregrinação Jubilar

LIAM da Diocese de Santarém peregrina até à Porta Santa da sua Sé, evocando os 150 anos de presença dos espiritanos em Portugal. Foi ali que nasceu a primeira comunidade espiritana no nosso país.

Os Missionários do Espírito Santo estão a celebrar os seus 150 anos de presença em Portugal. A primeira comunidade foi estabelecida precisamente em Santarém. Os Espiritanos estiveram ali presentes entre 1867 e 1870, na casa também chamada "Seminário do Congo" para recrutar e formar espiritanos para a evangelização de Angola.

“P. Duparquet vivia, com intensidade e alma, a nova fundação que se avizinhava. Por isso pediu ao cónego Inácio Roquet a sua opinião. O P. Roquet era professor de eloquência no seminário Patriarcal de Santarém e foi peremptório, respondendo: “Vá para Santarém”!

A 3 de Novembro de 1867, a comunidade rezava, na pequena capela improvisada, a novena ao Imaculado Coração de Maria, diante da imagem de Nossa Senhora das Vitórias, a cruz do missionário e o busto do Venerável Libermann. Assim, era inaugurada a primeira comunidade-seminário da Congregação do Espírito Santo em Portugal” (crónica do Pe. João Mónico)

Ao mesmo tempo que a LIAM desta Diocese fazia a sua peregrinação jubilar, evocamos também este acontecimento histórico. Estiveram presentes os grupos do Cartaxo, Rio Maior e Santarém. Um pequeno grupo que, juntamente com os Padres Nuno Miguel e Paulinus, representou a Província Espiritana.

Últimas

O banquete

O nosso jeito de celebrar os acontecimentos mais importantes da nossa vida pessoal, familiar e...

Outubro missionário

A mensagem do Santo Padre para o Dia Mundial das Missões tem como tema “A Missão no coração da fé...

Com Maria, Missão de Paz

Este Guião Missionário vai pôr o nosso coração a bater ao ritmo do coração da Deus e da Igreja que o...

A vinha do Senhor

Que o nosso vinho seja abundante e bom e dê prazer de ser degustado, pois o nosso Deus é o melhor...

"Segue o que sentes"

Mais que simples ‘spot’ publicitário, esta frase - “segue o que sentes” - caracteriza a sociedade...

Sabor a injustiça?

Como é que podemos trocar o sabor a injustiça pelo sabor e cheiro a misericórdia?