P. José Alves Cachadinha

Nasceu em Nogueira (Viana do Castelo) em 1928, mas foi um cidadão do mundo, sempre com grandes preocupações missionárias. Faleceu a 14 de Maio na terra que o viu nascer. Que descanse em Paz.

Nasceu em Nogueira (Viana do Castelo) em 1928, mas foi um cidadão do mundo, sempre com grandes preocupações missionárias. Ordenado padre da Arquidiocese de Nova Lisboa (Huambo) em 1952, ali trabalhou até 65, data em que veio para Lisboa. Foi Capelão-Chefe e Chefe do Serviço de Assistência Religiosa do Exército (1965-1978).

Os Estados Unidos foram a terra da terceira Missão, entre 1978 e 1998. Regressou a Lisboa para coordenar as celebrações dos Cinco Séculos de Evangelização e Encontro de Culturas, donde nasceria a Fundação Evangelização e Culturas - FEC (1988-2000).

1995 marca o seu regresso a Angola, assumindo a Igreja dos Remédios na baixa de Luanda (até 2000). Seria, depois, um dos rostos do lançamento da Universidade Católica de Angola, integrando a Comissão Instaladora e investindo muito na Biblioteca que perpetuará o seu nome.

Regressou a Viana do Castelo quando doença oncológica não lhe permitiu continuar a sua missão fora de portas. Faleceu a 14 de Maio na terra que o viu nascer. Ali se realizou o funeral, a 16 de Maio, presidido por D. Anacleto de Oliveira, Bispo de Viana do Castelo, com a presença de D. Filomeno Dias (Arcebispo de Luanda e Presidente da CEAST), D. Zacarias Kamwenho (Arcebispo emérito do Lubango), D. Abílio Ribas (Bispo emérito de S. Tomé e Príncipe), numerosos padres (oito Espiritanos, incluindo o Provincial), militares, membros da FEC, familiares e amigos.

Que descanse em Paz.

Últimas

Católicos, mesmo?

A verdadeira ‘aldeia global’ é-nos proposta por Deus sob a forma de “casa de oração”, pois é pela...

Férias culturais

No período de férias proponho um passeio cultural com a família à Villa Romana de Pisões, situada na...

Deus desconcertante

19º Domingo do Tempo Comum. É importante que, num tempo em que somos constantemente bombardeados por...

É proibido reclamar

Este foi um dos últimos pedidos do Papa Francisco quando iniciou as suas férias de verão.

Bem-vindos ao Planalto

Ouvi estas palavras há precisamente 20 anos. O planalto é o angolano. Zona fértil, que se eleva a...