Os grandes contra os pequenos!

Sabendo quais os grandes temas a colocar em cima da mesa da reunião do G20, o Papa Francisco jogou por antecipação, como sempre bem sabe fazer, e mandou uma mensagem... que caiu em saco roto

O G20 é um grupo que não foi escolhido por ninguém. Ou melhor, escolheram-se uns aos outros, mas a comunidade internacional organizada (ONU…) não teve palavra a dizer. Reúnem-se sempre envolvidos em grandes confusões (provocadas por grupos de resistência) e tentam entender-se sobre os grandes problemas/desafios da atualidade. Claro que o encontro de Hamburgo teria de enfrentar as novas posições de Trump, em ruptura aberta com as tomadas por Obama e assumidas, em grande parte, pelos restantes 19. 

Desde a primeira hora, o mundo olhava para Hamburgo e via ali a reunião do G19+1. Adriano Moreira iria mais longe dizendo que temos o G18+2 (pondo os EUA e a China noutro pacote).

Sabendo quais os grandes temas a colocar em cima da mesa da reunião, o Papa Francisco jogou por antecipação, como sempre bem sabe fazer, e mandou uma mensagem a pedir, na política internacional ‘prioridade absoluta aos pobres, aos refugiados, aos que sofrem, aos deslocados e aos excluídos, sem distinções de nação, raça, religião e cultura, bem como de rejeitar os conflitos armados”. O mundo inteiro recorda-se ainda do encontro de Francisco com Trump, quando o papa ofereceu a encíclica ecológica ‘Laudato Si’ ao presidente dos EUA. E o resultado também o conhecemos: Trump aboliu da política americana os pactos assinados em Paris sobre o clima, pondo em causa o futuro da humanidade! 

O Papa, nesta mensagem enviada à presidente Merkel, como anfitriã, evoca a trágica situação no Sudão do Sul, de outras regiões africanas e do Iémen, “onde há cerca de 30 milhões de pessoas que não têm comida nem água”. Denuncia a corrida aos armamentos e pede que o encontro do G20 abra caminho a uma nova era de desenvolvimento inovador, interligado, sustentável, respeitador do ambiente e inclusivo de todos os povos.

As preocupações do papa Francisco caíram todas em saco roto. O encontro foi mais falado pela violência extrema dos manifestantes que pela ousadia profética dos líderes destes 20 países. Torna-se voz corrente apresentar o Papa Francisco como uma das raras vozes lúcidas do nosso tempo. Todos gostam de ir até ao Vaticano e mostrar-se ao mundo ao lado deste Papa latino-americano. Mas a verdade é que as suas ideias e ideais colidem com interesses instalados, com negócios de muitos milhões que acabam por marcar os destinos dos povos. 

Desejo boas Férias a quem as poderá ter neste tempo de verão.

Últimas

Sabor a injustiça?

Como é que podemos trocar o sabor a injustiça pelo sabor e cheiro a misericórdia?

O (mais) perfeito dom

Jesus fala-nos do ‘perdão do coração’. Esse é que é o perdão por excelência, o dom perfeito. É na...

Bispo simples e próximo

A Família Espiritana une-se à Diocese do Porto e à família do D. António Santos, que partiu, esta...

Outra vez o jumento?!

"É tempo de férias, estar com a família e descansar, que seja também tempo para louvar e agradecer,...

Vidas alheias?

Passar do alheamento reinante a uma atitude de atenção, de proximidade, de solidariedade e de...