Ordenação do P. António Mosso

Ordenação aconteceu na festa da Padroeira da Agualva em Sintra, numa celebração viva que juntou ritmos da Europa e da África.

Ordenação do P. António Mosso: imposição das mãos por D. Joaquim Mendes (Foto: Maria Antão)

O António Mosso nasceu em Lisboa. Apenas aos 17 anos se sente ‘convertido’ ao Evangelho e começou a ser membro ativo da Igreja. Entrou nos Jovens Sem Fronteiras e ali fez caminho de Fé e de Missão, também ajudado pela Verbum Dei e pela Paróquia da Agualva. Estudou engenharia e integrou-se no mercado de trabalho. A decisão de ser padre Espiritano foi difícil de tomar, pois era preciso fazer uma viragem enorme na sua vida. Mas optou e…foi Ordenado Padre por D. Joaquim Mendes, a 9 de Julho, na Paróquia onde cresceu para a Fé: Santa Maria da Agualva, em Sintra.

O P. Domingos Carneiro, pároco, sugeriu que a Ordenação acontecesse no dia da festa da Padroeira. E assim aconteceu. O P. Tony Neves, Provincial dos Espiritanos, garantiu a pregação do Tríduo de preparação, ligando Maria com a Missão. A Festa da Padroeira e da Ordenação foi presidida por D. Joaquim Mendes na grande e moderna Igreja de S. Maria da Agualva. Concelebraram cerca de 3 dezenas de padres, três deles vindos de Espanha. Na Assembleia viam-se as autoridades locais (Presidente da Câmara de Sintra, presidente da Junta de Freguesia…), a sua numerosa família, de origem caboverdiana e os muitos amigos que ele foi criando nos JSF, na Verbum Dei, na Paróquia…

A celebração foi muito viva, juntando ritmos da Europa e da África. A procissão de entrada, a entronização da palavra, a dança de ofertório e de acção de graças… recordaram aos presentes as raízes africanas do novo padre e a presença significativa de afro-descendentes nesta área de periferia da cidade de Lisboa. D. Joaquim Mendes, na homilia, ligou Maria com a Missão e partilhou a sua alegria por se associar aos 150 anos da presença missionária dos Espiritanos em Portugal.

A seguir à Eucaristia houve um almoço de confraternização, terminado com a Procissão da Padroeira, a Nossa Senhora da Consolação, pelas ruas da Agualva.

O P. António Mosso vai continuar a sua Missão por terras de Espanha, país para onde foi oficialmente enviado pelo Superior Geral da Congregação do Espírito Santo.

Desejamos ao P. Tó as maiores bênçãos de Deus para a nova Missão que agora lhe é confiada.

Últimas

Sabor a injustiça?

Como é que podemos trocar o sabor a injustiça pelo sabor e cheiro a misericórdia?

O (mais) perfeito dom

Jesus fala-nos do ‘perdão do coração’. Esse é que é o perdão por excelência, o dom perfeito. É na...

Bispo simples e próximo

A Família Espiritana une-se à Diocese do Porto e à família do D. António Santos, que partiu, esta...

Outra vez o jumento?!

"É tempo de férias, estar com a família e descansar, que seja também tempo para louvar e agradecer,...

Vidas alheias?

Passar do alheamento reinante a uma atitude de atenção, de proximidade, de solidariedade e de...