O meu sonho

"Faz-me receber o sabor da vida nova, sendo testemunha do Teu Amor e do Teu perdão. Não tenhamos medo: deixemo-nos abraçar pela misericórdia de Deus que nos espera e tudo perdoa."

Meu Pai, que sonho esta noite me envolveu! Escutei este pedacinho de texto: “O pensamento volta-se agora para a Mãe da Misericórdia. A doçura do seu olhar nos acompanhe neste Ano Santo, para podermos todos nós redescobrir a alegria da ternura de Deus. Ninguém, como Maria, conheceu a profundidade do mistério de Deus feito homem. Na sua vida, tudo foi plasmado pela presença da misericórdia feita carne. A Mãe do Crucificado Ressuscitado entrou no santuário da misericórdia divina, porque participou intimamente no mistério do seu amor” (Rosto da Misericordia, 24). 

Pai que do nascer ao morrer eu reaprenda de Ti a gramática da proximidade e da vida nova. Quero entrar na Tua Porta ó Pai. Porta de Amor e de Perdão, de Paz e Reconciliação como nos diz o Papa Francisco: “Entrar por aquela Porta significa descobrir a profundidade da misericórdia do Pai que a todos acolhe e vai pessoalmente ao encontro de cada um. É Ele que nos procura, Ele que nos vem ao encontro. Neste Ano, deveremos crescer na convicção da misericórdia. Será então uma Porta da Misericórdia, onde qualquer pessoa que entre poderá experimentar o Amor de Deus que consola, perdoa e dá esperança.” 

Mas, ó Pai esta porta é demasiado apertada, terei forças? Por favor vem em meu auxilio, vem ó Pai faz-me acolhedora e digna da Peregrinação que me propões: 

“Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados; dai e ser-vos-á dado: uma boa medida, cheia, recalcada, transbordante será lançada no vosso regaço. A medida que usardes com os outros será usada convosco.” Lc.6, 37-38

Ó Pai, eu Te Bendigo por tantos sacerdotes que têm a capacidade de permanecerem na ‘sala de cima’ esperando o irmão que vem buscar o balsamo do Teu Amor.

“Ò Pai deixa-me gritar a todos os jovens: Aproximemo-nos com grande confiança do Trono da graça, a fim de alcançarmos misericórdia”…. (cf Heb 2, 17).

Jovens, não tenhais medo, de abrir o coração ao amor de Deus. Juntos rezemos: Faz-me proclamar as Tuas maravilhas. Faz-me viver ocupado num permanente encontro com Jesus. Faz-me receber o sabor da vida nova, sendo testemunha do Teu Amor e do Teu perdão. Não tenhamos medo: deixemo-nos abraçar pela misericórdia de Deus que nos espera e tudo perdoa. Nada é mais doce do que a sua misericórdia (Papa Francisco). Sim ó Pai aqui estou para acolher, partilhar e ser misericórdia, Contigo nada temerei.

Últimas

Companheiros de viagem

A Eucaristia para nós, cristãos, não pode ser apenas o ‘lugar’ da ressurreição, mas também o impulso...

Eu, Daniel Blake

Mais uma edição da tertúlia "Um filme, uma provocação", promovida pelo CESM. A próxima edição é...

E cacareja a galinha

Se tanto nos damos com galinhas, entristece-me que ninguém as elogie. Não há uma fábula, um...

Retiro JSF em Fátima

100 anos depois, Fátima continua a ser lugar onde nos podemos aproximar de Deus. No início da Semana...