JSF em missão na Diocese de Setúbal

Jovens Sem Fronteiras acompanharam jovens da Trafaria na sua caminhada de preparação para o Crisma

Jovens crismandos com D. José Ornelas e o P. João Luís Paixão (à direita)

A convite do Pároco da Paróquia de São Pedro da Trafaria (Diocese de Setúbal), o P. João Luís Paixão, um grupo de Jovens Sem Fronteiras acompanhou alguns jovens que se preparavam para receber o sacramento do Crisma. Terminado este caminho, foi pedido à Rita Coelho – JSF Lisboa/Raimonda, uma das JSF que acompanharam os jovens da Trafaria desde outubro de 2015, que nos desse um pequeno testemunho sobre este caminho percorrido:

No passado dia 23 de abril, vi, finalmente, os nossos 8 jovens da Paróquia de S. Pedro da Trafaria, Almada, darem mais um passo na sua caminhada de fé, recebendo o sacramento da Confirmação. Digo finalmente, não porque acompanhamos a sua preparação ao longo do último ano e meio, mas sim porque, ao longo deste tempo, fui vendo nestes jovens a sua grande e genuína vontade em receber este sacramento. Um sacramento que, em outubro de 2015 não significava mais do que uma festa, mas que se foi relevando na sua verdadeira importância à medida que, todos os sábados, se caminhava na busca pelo seu verdadeiro sentido.

Ao longo deste caminho, estes jovens foram realizando pequenas experiências de missão, no seu bairro, na sua paróquia, participando também em algumas atividades dos Jovens Sem Fronteiras, lembrando sempre as palavras do Papa Francisco, que convida todos os jovens a “sair do sofá”. Eles saíram, foram ao encontro de si e dos outros. Descobriram mais sobre a Doutrina da Igreja e procuraram também ser testemunhos vivos do que é ser jovem missionário na Igreja hoje em dia. No Retiro que fizeram, uma das jovens dizia que tantos outros faziam o Crisma “à toa”, porque não compreendiam o seu verdadeiro significado. No dia do seu Crisma, perguntei-me se também estes estariam e ficariam “à toa”. Mas os dons do Espírito Santo estavam com eles, e a confirmação da sua fé foi um compromisso verdadeiramente assumido por todos estes 8 jovens.

A semente foi lançada, cresceu e chegou a hora de dar frutos. Só Deus sabe quais são os frutos que estes jovens darão. Mas fica a certeza que, com o auxílio das suas famílias, da sua paróquia e de todos os movimentos com os quais se cruzem na sua caminhada, serão certamente frutos ricos e abundantes. 

Últimas

O pão da esperança

29º Domingo do Tempo Comum. O Dia Mundial das Missões que hoje celebramos é ocasião propícia para...

Nossa Senhora do Caminho

Foi pelas pantufas da Irmã Lúcia que cheguei às chuteiras do Nuno Gomes. Mas o que é que uma coisa...

Educar na fé

20. A história do Beato Daniel Brottier, contada pelo P. Agostinho Tavares.

O banquete

O nosso jeito de celebrar os acontecimentos mais importantes da nossa vida pessoal, familiar e...

Outubro missionário

A mensagem do Santo Padre para o Dia Mundial das Missões tem como tema “A Missão no coração da fé...

Com Maria, Missão de Paz

Este Guião Missionário vai pôr o nosso coração a bater ao ritmo do coração da Deus e da Igreja que o...