Circunstâncias

Sintamo-nos todos convidados a ir até á cozinha do P. João Aguiar e conversar com ele sobre as circunstâncias da sua vida que o fazem reflectir, rezar e partilhar connosco o que vive, sente e reza.

São mesmo as ‘circunstâncias’ da vida que fazem o P. João Aguiar escrever e rezar. Este livro recolhe dois tipos de textos: orações escritas a partir do dia a dia e outros pequenos textos contendo reflexões também nascidas e criadas ao ritmo da vida quotidiana.

Sente-se, ao longo dos textos, o palpitar do coração de um padre, um jornalista, um homem que nasceu e cresceu no campo e na serra (o seu Gerês). São poemas orantes de encher a alma de beleza e espiritualidade, sem nunca recorrer a frases ou palavras complicadas.

Dispensa prefácio e apresentações alheias e, na curtíssima abertura, diz tudo ou quase tudo o que precisamos para nos sentirmos convidados a fazer esta viagem de leitura: ‘são olhares tranquilos sobre determinadas circunstâncias, rezadas ou não. Sim; despretensiosos olhares que pode, ou não despertar no leitor as suas próprias reflexões’. Mais á frente explica: ‘ofereço-os com franqueza de quem põe a mesa na cozinha para os amigos, prescindindo da sala onde as conversas parecem mais distantes e os gestos mais cuidados’.

Foi isto que eu senti ao ler /rezar boa parte dos textos. Sintamo-nos todos convidados a ir até á cozinha do P. João Aguiar e conversar com ele sobre as circunstâncias da sua vida que o fazem reflectir, rezar e partilhar connosco o que vive, sente e reza.

Ed. Diário do Minho.

Últimas

Novena do Pentecostes

Com o tema "O Espírito Santo Presente e Ativo nas Famílias", os espiritanos no Vietname prepararam...

Fátima, o silêncio

E um indizível silêncio abateu-se sobre o recinto, ocupou todo o espaço, preencheu cada alma. E...

Peregrino da paz

O Papa Francisco visitou Fátima como peregrino da esperança e da paz. O que ele disse vai continuar...