Arte e Solidariedade

Concerto Solidário uniu arte e solidariedade, no Palácio Foz, em Lisboa, beneficiando o projeto ‘Porta 47’ do CEPAC

Uniram-se as pessoas pelo ‘casamento’ entre a solidariedade e a arte no Concerto Solidário, realizado no Palácio Foz, em Lisboa, a 14 de Janeiro.

O pianista Adriano Jordão e os músicos do Quarteto Arabesco interpretaram, no piano e nas cordas, obras de Schumann no Salão Nobre, cedido gratuitamente. O objetivo era a angariação de fundos para o projeto de formação que o CEPAC – Centro Padre Alves Correia – prevê realizar com imigrantes que acolhe nas suas instalações, especialmente no espaço “Porta 47”.

O projeto ‘Porta 47’ envolverá os imigrantes interessados na criatividade, duas voluntárias formadoras na área da costura e os alunos do IADE (Instituto de Arte e Decoração), que integra a (Universidade Europeia).

Após a magnífica e muito aplaudida atuação dos músicos, o P. Tony Neves, em nome dos Espiritanos, referiu a dimensão solidária do concerto dizendo que o casamento entre a cultura e a solidariedade não é um casamento de conveniência, mas um casamento de catedral! Aproveitou ainda a audiência para falar da figura emblemática que é o P. Joaquim Alves Correia e do trabalho que o CEPAC faz na dignificação dos imigrantes pois, ‘as coisas têm preço, mas as pessoas têm dignidade’ e direitos que não podem ser espezinhados.

A direção do CEPAC, na pessoa da Dra Sandra Ferreira, agradeceu aos artistas e a todos os amigos que tornaram possível este evento, desejando o melhor sucesso para quantos participarão no projeto ‘Porta 47’.

Últimas

III Missão Faz-te Bem

Jovens Sem Fronteiras de Godim realizaram festa de angariação de fundos para o Projeto Ponte, a...

Missão.Come’17

Em dia de Portugal, os JSF de Lordelo (Paredes) decidiram trazer um pouco de África à cidade, em...

JSF unidos com Maria

Os Jovens Sem Fronteiras da Foz do Sousa acolheram a região Douro para uma tarde de atividades,...

Uma vontade cega

Uma comédia dramática, com realização de Marc Rothemund e argumento de Oliver Ziegenbalg.

Em paz e em missão

O grande problema da Igreja hoje é que vivemos um cristianismo sonolento, acomodado e instalado que...