AnimAção Missionária

Rubrica mensal do jornal "Ação Missionária" assinada pelo P. Nuno Rodrigues, missionário espiritano a trabalhar em Lisboa.

Temos Mãe

Temos Mãe. Foi a frase que mais tocou o meu coração. Uma frase curta apenas com duas palavras mas carregada de sentido e de emoção. Não somos órfãos.

A bússola e o GPS do cristão

Hoje, mais que nunca, não podemos viver sem nos deixarmos orientar. Daí cada cristão deverá ter a sua bússola ou o seu GPS bem definidos e assim nunca perder de vista o horizonte de felicidade a que somos chamados.

Eis-me aqui, Senhor

Qual a minha resposta aos desafios missionários que nos são colocados no hoje da história? Disponibilizamo-nos para servir a causa missionária, ou fechamo-nos no nosso egoísmo e individualismo?

Animados pela esperança

Será que actuamos com sentido de esperança? Será que acreditamos que poderemos fazer mais e melhor? Será que conseguimos projectar a acção pastoral para além do hoje? Ou vivemos em função do passado? Dos acontecimentos gloriosos. O argumento que “antigamente é que era bom” é o sinal mais evidente da falta de esperança e de abertura à novidade.

Saber começar

Vamos começar bem. Sem medos, sem receios, sem negativismos e pessimismos, mas com aquela atitude de conversão que nos leva a mudar de vida e a vivermos essa mesma vida em plenitude e em abundância, conforme vontade expressa do nosso próprio Mestre de Vida, Jesus Cristo.

A LIAM em Acção

A LIAM está prestes a completar os 80 anos de existência. Oxalá que a celebração destes 80 anos augure um futuro melhor para a nossa LIAM. Para tal, Todos somos precisos e agentes de mudança.

Osteoporose de uma alma missionária

Tudo isto nos faz pensar como é que agimos e nos posicionamos na nossa acção missionária. O melhor caminho, sem dúvida, é a humildade e a simplicidade com uma atitude sempre de serviço abnegado ao próximo.

Ketu ketu Angola

"Obrigado, Obrigado, Angola!" Assim se diz na língua nhaneca do sul de Angola. No Lubango, um grupo de 14 leigos da família espiritana realizou um projeto missionário chamado “Abraçar a Missão”. Um projecto pioneiro que é para continuar.

Saber parar

E as férias, servem para isto mesmo: para, ao iniciarmos um novo ano, começarmos doutra forma e com outra postura.